Filmes históricos que precisam assistir.

Filmes históricos que precisam assistir.

Você encontrará alguns dos melhores filmes históricos já feitos,eles retratam figuras históricas reais e eventos também da história do mundo. 

A Lista de Schindler
A Lista de Schindler conta a história de Oskar Schindler durante o Holocausto, um empresário alemão que usou suas conexões para salvar 1.200 judeus dos campos de concentração nazistas.

12 anos de escravidão
 Baseado nas memórias de Solomon Northup o livro Doze anos de escravidão de 1853 conta a história vivida por ele mesmo,um americano negro que nasceu livre em Nova York antes de ser sequestrado por sequestradores que o venderam no Sul dos EUA onde a escravidão era permitida, onde ele passou 12 anos de escravidão antes de finalmente obter sua liberdade através do sistema legal.

Coração Valente
História de William Wallace, um cavaleiro escocês que se tornou um dos principais líderes durante as Guerras de Independência Escocesa. Embora o filme tenha sido criticado por suas muitas imprecisões históricas, ele inclui muitos elementos factuais, por mais incrivelmente brutais que possam parecer, incluindo uma cena que mostra a prática da defenificação , uma verdadeira punição medieval.

O Resgate do Soldado Ryan
O Resgate do Soldado Ryan de Steven Spielberg,consistentemente, é um dos maiores filmes históricos e é amplamente considerado o melhor filme de guerra. A história segue  em torno de um grupo de soldados da Segunda Guerra Mundial dos Estados Unidos que pousam na praia da Normandia e deve resgatar o soldado Ryan, um pára-quedista cujos três irmãos já morreram na guerra, fazendo com que as autoridades mandassem resgatar o soldado e mandar ele para casa.

Lincoln
Ao invés de tentar contar toda a história, Lincoln se concentra nos últimos quatro meses da vida do presidente Abraham Lincoln , incluindo seus esforços para aprovar a Décima Terceira Emenda para abolir a escravidão.

O mensageiro
O Mensageiro conta a história heroica e brutal de Joan of Arc, desde sua infância até seus anos de guerra até sua morte às mãos dos ingleses em 1431.

Todos os homens do presidente
Este filme político conta a verdadeira história dos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, repórteres que trabalham no The Washington Post, que ajudaram
a desvendar o escândalo do Watergate que derrubou o presidente Richard Nixon em meados da década de 1970.

Bonnie e Clyde
Este filme é de 1967 relata a vida do casal de bandidos famosos da década de 1930, Clyde Barrow e Bonnie Parker, eles viajaram pelos Estados Unidos durante a grande depressão, roubando pessoas e matando,mas quando foram encurralados,entraram em confronto com a polícia e foram mortos a tiros.

Tempo de Glória
Glory relata a história do 54º Regimento de Infantaria de Massachusetts, o primeiro regimento afro-americano organizado nos estados do norte durante a Guerra Civil Americana. O filme é baseado na correspondência de Robert Gould Shaw, um oficial branco que liderou a unidade e relata as inúmeras vitórias de guerra do regimento.

Apollo 13
Este filme conta a história da missão Apollo 13 da NASA em 1970, que procurou pousar homens na lua. Mas quando um tanque de oxigênio explodiu dois dias após a jornada, os membros da equipe tiveram que se esquecer da lua e, em vez disso, descobrir uma maneira de sobreviver e voltar para casa.

Gandhi
Este filme explora a vida de Mohandas Karamchand Gandhi em sua luta contra o governo colonial britânico de seu país natal, a Índia. Gandhi conta praticamente toda a história deste homem, desde o momento decisivo, quando ele foi jogado para fora de um trem sul-africano por estar em um vagão de pessoas somente brancas em 1893, até seu assassinato em 1948.

Ben-Hur
O épico clássico de 1959 Ben-Hur conta a história do Judá Ben-Hur, um príncipe judeu que se torna um piloto de carruagens quando foi escravizado pelos romanos. O relato de traição, convicção e redenção de Ben-Hur está marcado ao lado da história de Jesus (bíblico) , e os dois se encontram em uma conjuntura crítica no filme.

Nascido em 4 de julho
Este filme conta a verdadeira história de Ron Kovic servindo como soldado na Guerra do Vietnã , bem como seu retorno tumultuado à sociedade americana depois.

JFK
JFK conta a história do verdadeiro advogado do distrito de Nova Orleans, Jim Garrison, que apresentou acusações alegando que o empresário de Nova Orleans, Clay Shaw, estava por trás do assassinato de John F. Kennedy .Através deste processo judicial, o filme aprofunda os mistérios que cercam o assassinato.

Spartacus
Spartacus conta a história de uma figura histórica, um gladiador da Traça que liderou um grupo de escravos (40 mil escravos) para rebelar-se contra seus mestres na Terceira Guerra Servil, o último em uma série de grandes rebeliões de escravos na Roma Antiga .

Fonte: allthatsinteresting

Históricas tendências de moda que o mundo quer esquecer.

Históricas tendências de moda que o mundo quer esquecer.
Rainha Elizabeth
Dentes podres
De acordo com várias fontes, Rainha Elizabeth tinha uma queda muito grande para doces, e esse hábito fez com que seus dentes ficassem bem escuros e podres,logo se tornou um símbolo de riqueza e status entre a nobreza, já que a decadência dentária significava acesso ao açúcar, uma mercadoria cara na Europa  e na Inglaterra.Os dentes podres ficaram na moda no Japão do final do século 19 também.

Rei Henrique VIII da Inglaterra
Codpieces
 É uma proteção colocada no órgão genital masculino que era uma declaração extravagante que queria mostrar a masculinidade de quem usava.O rei Henrique VIII da Inglaterra usou este acessório em seus retratos e na vida real.

Saias de aro
As saias de aro feitas de crinolina, que atingiram o auge de sua popularidade nas décadas de 1850 e 1860, eram tão grandes . Elas se tornaram tão onipresentes na sociedade vitoriana que as revistas chamaram esse fenômeno "Crinolinemania". Infelizmente, essas saias volumosas também tinham o hábito de pegar fogo, e centenas de mulheres conscientes da moda que pegaram fogo a cada ano,algumas até morreram por isso. No entanto, a segurança da saia de aro na moda na sociedade vitoriana continuou por décadas.

Espartilhos de homens
Os espartilhos são normalmente associados com cintura minúscula, figuras curvilíneas de muitas mulheres vitorianas,estes espartilhos não eram usados somente por mulheres. Homens vitorianos nas décadas de 1820 e 1830 começaram a usar espartilhos para conseguir uma cintura mais estreita. Na era vitoriana, o tipo masculino ideal começou a mudar,era ter ombros largos, um peitoral forte e uma cintura fina.
Do modo que esta hoje,essa moda vai voltar.

Chopines
Muito popular em Veneza nos séculos XVI e XVII, os sapatos de plataforma alta conhecidos como chopines eram usados ​​por mulheres nobres venezianas para viajar pelas estradas lamacentas. No entanto, o sapato rapidamente se tornou mais alto e mais alto, já que a altura do sapato significava o status do nobre.

Crakows (ou poulaines)
Eram sapatos com um bicos exagerados e de forma alongada. Este sapato atraente foi usado por ambos os sexos,geralmente a versão masculina era mais longa e mais bicuda, foi moda na Europa do século 15, mas somente os aristocratas mais ricos usavam a versão mais extrema do crakow.

Perucas
Teve seu auge na moda entre a nobreza francesa quando o rei Luís XIV começou a ficar calvo (provavelmente devido a sífilis) e começou a usar perucas espalhafatosas. Nobres homens e mulheres da corte francesa começaram a seguir o exemplo, e também usariam peles brancas luxuosas.

Tudor Ruffs
O Tudor Ruff tornou-se um emblema da era Rainha Elizabeth, ela preferia esses colarinhos de pescoço sufocantes feitos de uma linho fino, mas o ruff rapidamente cresceu em popularidade e em tamanho, pois se tornou equipado com um esqueleto de metal para dar-lhe uma forma mais exagerada.

Fonte: allthatsinteresting
3 de 15

Saias de aro

As saias de aro feitas de crinolina, que atingiram o auge de sua popularidade nas décadas de 1850 e 1860, eram tão grandes que alegadamente pouparam as mulheres vitorianas do afogamento . Eles se tornaram tão onipresentes na sociedade vitoriana que as revistas chamaram esse fenômeno "Crinolinemania". Infelizmente, essas saias volumosas também tinham o hábito de apanhar fogo, e centenas de mulheres conscientes da moda supostamente pegaram fogo a cada ano - alguns até morreram por isso. No entanto, a segurança da saia de aro na moda na sociedade vitoriana continuaria por décadas.
3 de 15

Saias de aro

As saias de aro feitas de crinolina, que atingiram o auge de sua popularidade nas décadas de 1850 e 1860, eram tão grandes que alegadamente pouparam as mulheres vitorianas do afogamento . Eles se tornaram tão onipresentes na sociedade vitoriana que as revistas chamaram esse fenômeno "Crinolinemania". Infelizmente, essas saias volumosas também tinham o hábito de apanhar fogo, e centenas de mulheres conscientes da moda supostamente pegaram fogo a cada ano - alguns até morreram por isso. No entanto, a segurança da saia de aro na moda na sociedade vitoriana continuaria por décadas.

Jesus é Deus?

Jesus é Deus?
Você já encontrou uma pessoa que é o centro das atenções onde quer que vá? Alguma característica misteriosa e indefinível o distingue de todas as outras pessoas. Pois foi isso que aconteceu dois mil anos atrás com Jesus Cristo. Porém não foi simplesmente a personalidade de Jesus que cativou aqueles que o ouviam. Aqueles que puderem ouvir suas palavras e observar sua vida nos dizem que existia algo em Jesus de Nazaré que era diferente de todas as outras pessoas.
A única credencial de Jesus era ele mesmo. Ele nunca escreveu um livro, comandou um exército, ocupou um cargo político ou teve uma propriedade. Normalmente ele viajava se afastando somente alguns quilômetros do seu vilarejo, atraindo multidões impressionadas com suas palavras provocativas e seus feitos impressionantes.
Ainda assim, a magnitude de Jesus era óbvia para todos aqueles que o viram e ouviram. E enquanto a maioria das grandes personalidades históricas desaparece nos livros, Jesus ainda é o foco de milhares de livros e controvérsias sem paralelos na mídia. Grande parte dessas controvérsias envolvem as afirmações radicais que Jesus fez sobre si mesmo, afirmações que espantaram tanto seus seguidores quanto seus adversários.
Foram principalmente as afirmações únicas de Jesus que fizeram com que ele fosse considerado uma ameaça pelas autoridades romanas e pela hierarquia judaica. Embora fosse um estranho sem credenciais ou força política, em apenas três anos Jesus foi capaz de mudar a história dos mais de 20 séculos seguintes. Outros líderes morais e religiosos influenciaram a história, mas não como o filho de um carpinteiro desconhecido de Nazaré.
Qual era a diferença de Jesus Cristo? Ele era apenas um homem de grande valor ou era algo mais?
Essas perguntas nos levam ao cerne do que Jesus realmente era. Alguns acreditam que ele era simplesmente um grande professor de moral, já outros pensam que ele foi simplesmente o líder da maior religião do mundo. Porém muitos acreditam em algo muito maior. Os cristãos acreditam que Deus nos visitou em forma humana, e acreditam que há evidências que provam isso.
Após analisar com cuidado a vida e as palavras de Jesus, C.S. Lewis, antigo cético e professor de Cambridge, chegou a uma espantosa conclusão, que alterou o rumo de sua vida. Então quem é Jesus de verdade? Muitos dirão que Jesus foi um grande professor de moral. Ao analisarmos mais cuidadosamente a história do homem que causa mais controvérsias em todo o mundo, primeiramente devemos perguntar: será que Jesus foi simplesmente um grande professor de moral?
Clive Staples Lewis
Grande professor de moral?
Mesmo os membros de outras religiões acreditam que Jesus foi um grande professor de moral. O líder indiano Mahatma Gandhi falava muito bem sobre a integridade e as palavras sábias de Jesus.
Mahatma Gandhi
Da mesma forma, o estudioso judeu Joseph Klausner escreveu, “Admite-se mundialmente… que Cristo ensinou a ética mais pura e sublime… que joga nas sombras os preceitos e as máximas morais dos mais sábios homens da antiguidade.”
Joseph Klausner
O Sermão do Monte de Jesus foi considerado o maior de todos os ensinamentos sobre ética humana já feito por uma pessoa. 
De fato, muito do que conhecemos atualmente como “direitos iguais” é resultado dos ensinamentos de Jesus. O historiador Will Durant, que não é cristão, disse a respeito de Jesus: “Ele viveu e lutou persistentemente por ‘direitos iguais’, e nos tempos modernos teria sido mandado para a Sibéria. ‘O maior dentre vós será vosso servo’ é a inversão de toda a sabedoria política, de toda a sanidade.”
Will Durant
Muitos, como Gandhi, tentaram separar os ensinamentos de Jesus sobre ética de suas afirmações a respeito de si mesmo, acreditando que ele era simplesmente um grande homem que ensinava grandes princípios morais. Essa foi a abordagem de um dos Pais Fundadores dos Estados Unidos, o presidente Thomas Jefferson, que editou uma cópia do Novo Testamento retirando as partes que considerava que se referiam à divindade de Jesus e deixando as partes a respeito do ensinamento morais e éticos.Jefferson carregava consigo essa versão editada do Novo Testamento, reverenciando Jesus como o maior professor de moral de todos os tempos.
Thomas Jefferson
De fato, as memoráveis palavras de Jefferson na Declaração de Independência tiveram como base os ensinamentos de Jesus de que toda pessoa é de imensa e igual importância perante Deus, independente de sexo, raça ou status social. O famoso documento diz: “Consideramos estas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os homens são criados iguais, dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis…
Mas Jefferson não respondeu uma pergunta: Se Jesus afirmou incorretamente ser Deus, ele não poderia ter sido um bom professor de moral. No entanto, Jesus de fato afirmou sua divindade? Antes de observarmos o que Jesus afirmou, precisamos analisar a possibilidade de ele ter sido simplesmente um grande líder religioso.
Grande líder religioso?
Surpreendentemente, Jesus jamais afirmou ser um líder religioso. Ele nunca se envolveu com políticas religiosas ou promoveu agressivamente suas causas, além de atuar quase sempre fora de locais religiosos.
Ao comparar Jesus com outros grandes líderes religiosos, uma notável distinção aparece. Ravi Zacharias, que cresceu na cultura hindu, estudou religiões do mundo todo e notou uma diferença fundamental entre Jesus Cristo e os criadores de outras grandes religiões.
Ravi Zacharias
“Em todos esses, existe uma instrução, um modo de viver. Não é Zaratustra quem você consulta, é Zaratustra quem você escuta. Não é Buda que o liberta, são as Nobres Verdades que o instruem. Não é Maomé que o transforma, é a beleza do Corão que o lisonjeia. No entanto, Jesus não somente ensinou ou expôs sua mensagem. Ele era a sua própria mensagem”.
A verdade na afirmação de Zacharias é ressaltada pelas diversas vezes nos Evangelhos em que os ensinamentos de Jesus foram simplesmente “Venha a mim”, “Siga-me” ou “Obedeça-me”. Além disso, Jesus deixou claro que sua principal missão era perdoar os pecados, algo que somente Deus poderia fazer.
Em "As maiores religiões do mundo" de Huston Smith apontou: “Somente duas pessoas surpreenderam tanto seus contemporâneos a ponto de provocarem a pergunta
‘O que é ele?’ em vez de ‘Quem é ele?’. Essas duas pessoas foram Jesus e Buda. As respostas de Jesus e Buda para essa pergunta foram exatamente opostas. Buda disse claramente que ele era um simples mortal, e não um deus, quase que como se estivesse prevendo futuras tentativas de adoração. Jesus, por outro lado, afirmou… ser divino.”
Huston Smith
E isso nos leva à questão de que Jesus realmente afirmou sobre si mesmo: Jesus afirmou ser divino?
Quem é o verdadeiro Jesus?
Jaroslav Pelikan, 
historiador
Disse:
“Independentemente do que qualquer pessoa pode, pessoalmente, pensa ou acredita nele, Jesus de Nazaré tem sido a figura dominante na história da cultura ocidental por quase vinte séculos.”

Pesquisa: Banco criar, Serhumanojair

As crianças com os olhos mais bonitos do mundo.

As crianças com os olhos mais bonitos do mundo.
Esta menina indiana com seus belos olhos deslumbrantes impressionou os nativos de sua vila, achavam que ela era uma bruxa.

Os olhos naturais desta menina indiana cria um maravilhoso sentimento de um céu azul de primavera. A profundidade de sua cor nos faz pensar que eles não são reais.

Esta imagem famosa até hoje nos impressiona pela profundidade de seus olhos lindos e assustados.Esta foto foi tirada por Steve McCurry da National Geographic em 1984, quando ela tinha 12 anos em um campo de refugiados.

É provável que veja o mundo inteiro nos olhos desta criança, olhos que parecem de um sábio que tem um fundo desconhecido que atrai a alma.

Com esse maravilhoso sorriso sincero, esta criança africana deixa uma sensação do mais puro azul do mundo em seus olhos. 

Os olhos desta criança parece iluminados por trás, tem um mistério da cor azul do oceano mais claro do mundo em seu olhar.

Essa cor de olhos não só é rara em todo mundo, como é quase impossível acontecer em crianças asiáticas, ela é simplesmente uma criança rara e linda.

Olhos verdes é muito raro e estranhamente esta criança passa um sentimento de um olhar puro de seus sentimentos.

Fonte: Banco criar, Serhumanojair

Stan Lee a lenda dos quadrinhos.

Stan Lee a lenda dos quadrinhos.
Stanley Martin Lieber, nasceu em 28 de dezembro de 1922 em Nova York,filho de imigrantes judeus romenos Celia e Jack Lieber.Seus pais lhe deu um irmão Larry nove anos mais novo do que Stan Lee.
Desde muito cedo, o jovem Stanley Lieber demonstrou aptidão para a escrita e leitura,lia toda a literatura popular da época.
Tal dedicação chamou a atenção de seus professores, que não tinham dúvidas de que Stan era um gênio destinado a grandes feitos. Com isso, seus pais passaram a incentivar sua leitura e escrita.
Como parte de sua infância foi passada durante a Grande Depressão em 1929,seu pai como a maioria da população perdeu seu emprego, Lieber e seu irmão, Larry, viu seus pais lutarem para cobrir às despesas da família e Stan começou a trabalhar bem novo,fazendo serviços de meio período e bicos, como entregar sanduíches e jornais e atuar como Lanterninha de cinema à noite. Mas sua habilidade com a escrita também o levou a, ainda adolescente, escrever obituários em um jornal local e criar campanhas publicitárias para o hospital da vizinhança.
Stan Lee  adolescente em sua bicicleta

Quando tinha 15 anos, o prestigiado jornal Herald Tribune lançou um concurso de redação entre seus jovens leitores. É claro que o jovem Lieber se inscreveu e ganhou. Aliás, como ganhou por três semanas seguidas, recebeu uma carta do editor pedindo que deixasse de participar para dar chance a outros candidatos e que fosse trabalhar como escritor profissional,Contudo, sem poder trabalhar em tempo integral devido à escola, terminou fazendo um curso de dramaturgia, onde atuou como ator, outra pequena adesão às suas habilidades futuras.
Em 1939, Stan se formou no DeWitt High School e foi procurar um emprego em tempo integral, que o levaria à empresa na qual trabalharia a vida toda: a Marvel Comics.
Stan Lee 18 a 19 anos de idade

Com apenas 17 anos, cabia apenas servir como office-boy e ajudante em geral. Sua grande “promoção” foi apenas ter que apagar o lápis das páginas originais cobertas com a tinta nanquim.
Contudo, era a era de ouro dos quadrinhos e uma revista de sucesso podia até atingir a marca de 1 milhão de cópias vendidas e no momento Marvel estava no páreo. Apesar de não ser uma gigante do ramo como a National,mais tarde conhecida como DC Comics e que já então fazia sucesso com Superman, Batman e outros, no momento tinha sua cota de sucesso com seus personagens. E tudo mudou no início de 1941 quando Joe Simon e Jack Kirby lançaram o Capitão América. 
Capitão América: 
o grande estouro naquele momento

O jovem Stanley Lieber fez sua estréia nos quadrinhos com o preenchimento de textos do " Captain America Foils Vingança do Traitor" em Captain America Comics # 3 ( datado de cobertura em maio de 1941), utilizando o pseudônimo de Stan Lee,que anos mais tarde ele iria adotar como seu nome legal. Lee explicou mais tarde em sua autobiografia e numerosas outras fontes que ele tinha a intenção de salvar seu nome  para um trabalho mais literário. Esta história inicial também introduziu o Capitão América ricocheteando o escudo e retornando em sua mão.
Este movimento de grande beleza plástica do escudo ficou marcante e Jack Kirby incorporou definitivamente ao cânone visual do personagem. Com isso, Stan Lee seria oficialmente admitido na equipe de escritores do Capitão América a partir da edição 06, ainda antes de completar 19 anos.
jack kirby  e  joe simon contrataram  Stan Lee

Primeira co-criação de super-heróis de Lee foi o destruidor , em místicos Comics # 6 (agosto de 1941). 
Outros personagens que ele co-criou durante este período é para os fãs e historiadores a Idade de Ouro dos Quadrinhos incluem Jack Frost , estreando no EUAs Comics # 1 (agosto de 1941), no mesmo ritmo também estreando em Captain America Comics # 6 ( agosto de 1941). 
Quando Simon e seu parceiro criativo Jack Kirby foram demitidos porque estavam produzindo “clandestinamente” material para outras editoras. (A alegação da dupla era que Goodman não pagava o acordado, então, faziam trabalho de encomenda para fora sem ganhar crédito, contribuindo, por exemplo, para o sucesso do Capitão Marvel da Fawcett). Dessa forma, de uma vez só, DC ficou sem os cargos de Editor-Chefe e Diretor de Arte. Isto tudo logo no começo de 1942,Goodman instalou Lee com pouco menos de 19 anos, como editor interino.O jovem mostrou um talento especial para o negócio que levou a permanecer como editor-chefe da divisão de quadrinhos, bem como diretor de arte na maior parte do tempo, até 1972.
No final dos anos 1950, um editor da DC Comics Julius Schwartz reviveu o super-herói arquétipo e experimenta um sucesso significativo com sua versão atualizada do flash , e mais tarde com super-equipe da Liga da Justiça da América . Em resposta, o editor Martin Goodman atribuído Lee para uma nova equipe de super-herói. A esposa de Lee sugeriu-lhe para experimentar histórias que ele preferia, já que estava pensando em mudar de carreira e não tinha nada a perder.
Lee seguiu seu conselho, dando aos seus super-heróis a humanidade imperfeita, uma mudança dos arquétipos ideais que são tipicamente escritos para pré-adolescentes. 
Antes disso, a maioria dos super-heróis eram idealistas,pessoas perfeitas,sem problemas.
Lee introduziu complexos naturais e comuns em uma pessoa em suas personagens, que Poderia ter mau humor, crises de melancolia, e vaidade; eles brigavam entre si, pessoas preocupadas em pagar suas contas e impressionar namoradas, fica aborrecido ou mesmo às vezes eram fisicamente doentes,e as vendas aumentaram drasticamente.
Universo Marvel começa
Fantastic Four 01 de 1961, por Lee e Kirby
marco zero do Universo Marvel.

Em 1957, a DC Comics dá a largada na era de prata dos quadrinhos ao criar a segunda versão do Flash, herói velocista, que passa a fazer bastante sucesso.
Evolução do Flash pelas décadas

A editora passou a revitalizar vários de seus velhos personagens, surgindo novas versões do Lanterna Verde e do Elektron (Atom), além de repaginadas na Mulher-Maravilha, Gavião Negro e outros. Com o sucesso, reuniram alguns deles na Liga da Justiça, grupo de super-heróis lançado em 1960 e que fez grande sucesso.
Liga da Justiça de 1960

Martin Goodman da DC estava de olho na concorrência, e encomendou uma nova revista de super-heróis para Stan Lee. O escritor, contudo, pensava em se aposentar.
Em 1960, Lee tinha quase 40 anos e achava que não havia realizado nada na vida. Seu sonho de ser um “escritor sério” estava cada vez mais distante. 
Além disso, sentia-se tolhido pelo mercado de quadrinhos, fazendo apenas histórias de encomenda, sem criatividade. O próprio autor sempre creditou a sua mulher a virada da carreira: Joane Lee teria lhe dito: “faça ao menos uma única vez ‘aquela’ história que quer escrever. O máximo que pode acontecer é Martin lhe demitir, mas você já ia pedir demissão mesmo…”.
Stan Lee e sua esposa Joan Lee
Joan Lee faleceu em 6 de julho de 2017 aos 93 anos,
grande mulher da sua vida.

Assim, Lee pegou a solicitação de Goodman como se fosse a última coisa de sua vida e se dedicou intensamente a escrever a grande obra até então. Com ajuda de Jack Kirby, criou o Quarteto Fantástico, um grupo de heróis bastante diferentes. Uma família!!!!
Além disso, aproveitou para cometer duas ousadias, lançou o novo grupo já em sua revista própria e mudou o nome da editora para Marvel Comics.
Praticamente pediu para ser banido da DC,mais foi um sucesso e a lenda se formou.
Quarteto Fantástico
Ele colocou no topo que era 
a maior revista de quadrinhos do mundo

Além de criativo, Stan Lee era um craque em autopromoção. Seus editoriais adotavam um tom tão ousado que se tornavam cômicos e isso agradava aos leitores. Com isso, não guardava elogios ao próprio trabalho nas capas: “os heróis mais estranhos de todos”, “a melhor revista de todos os tempos”, “bem-vindos a uma nova era, a Era Marvel”.
Com esse espírito, Fantastic Four 01 foi lançada em novembro de 1961 e foi um sucesso instantâneo. 
Desde o início da nova revista Stan Lee criou a noção de continuidade. Continuidade e cronologia eram pontos básicos dos quadrinhos desde os anos 1930, mas Stan Lee os levou à máxima potência.
 Enquanto as revistas da DC Comics criavam contradições entre uma e outras; na Marvel, a cronologia era levado a sério mesmo. Se um personagem quebrasse o braço numa história, na seguinte, usaria uma tipoia.
Ele criou suas histórias sempre no meio termo entre os gêneros de aventuras e os super-heróis e deu super certo.
O incrível Hulk
O Hulk foi outro meio termo 
entre heróis e outros gêneros.

Em março de 1962 chegou a revista The Incredible Hulk, que misturava as velhas histórias de monstros com um quê de super-herói, trazendo o cientista Bruce Banner que ao ser atingido por uma explosão de uma bomba gama (que ele mesmo criou) passa a se transformar em um monstro verde superforte e furioso, que destrói tudo em seu caminho, passando a ser perseguido pelo exército na figura do general “thunderbolt” Ross, pai de Betty Ross, a amada do trágico cientista.
O poderoso Thor
Em agosto de 1962 Stan Lee lançou o Thor em  Journey Into Mystery 86, o poderoso Thor é uma versão heroica do deus do trovão da mitologia nórdica.Como Lee era o Editor-Chefe, não tinha muito tempo para escrever, então apenas delineava as histórias de Thor, que eram escritas por seu irmão caçula, Larry Lieber.
Homem-Aranha
A estreia do Homem-Aranha 

No mesmo mês de lançamento do Thor,estreou também o Homem-Aranha, criado por Lee junto com Steve Ditko em um pequeno conto de oito páginas publicado em Amazing Fantasy 15.
Homem de Ferro
Lee criou com a ajuda de Lieber, Kirby e Don Heck– o Homem de Ferro, numa trágica história na qual o empresário Tony Stark é obrigado a usar uma armadura para sobreviver a um estilhaço de bomba em seu coração. A primeira história, publicada em Tales of Suspense 39, não é uma aventura de super-herói e tem um final inconclusivo, com Stark caminhando sozinho na floresta.
Dr. Estranho
Dr. Estranho é um mago que combatia forças místicas, mas usava um tipo de uniforme. Outra parceria com Steve Ditko.
Homem-Formiga
Primeira aparição do homem-formiga em Janeiro de 1962

Dr. Henry "Hank" Pym foi o primeiro Homem-Formiga. Ele foi o inventor das partículas Pym, que dão aos seus usuários o poder de controlar sua massa e altura.
Scott Lang foi o segundo Homem-Formiga e se tornou herói para salvar a sua filha Cassie Lang de um sequestro. Ele usou as partículas Pym para poder se tornar o novo herói.
Os Vingadores
Pouco depois, Lee e Kirby reuniram alguns dos principais personagens da editora como Thor, Hulk, Homem de Ferro e Homem-Formiga e os juntou nos Vingadores, um grupo parecido com a Liga da Justiça, que estreou em revista própria, The Avengers 01, em setembro de 1963.
Entre suas maiores criações estão X-Men, Demolidor, Pantera Negra,Viúva Negra, Gavião Arqueiro, Nick Fury, Mercúrio, Feiticeira Escarlate e Inumanos.
Lee fez uma variedade de projetos multimídia servindo também como um embaixador para a Marvel, mesmo assim entrou com ações judiciais contra a empresa.O escritor tem visto a Marvel evoluir para uma empresa que tem inspirado entretenimento e filmes de sucessos como o Homem de Ferro, X-Men , Thor e Os Vingadores como franquias.
Lee deu um susto em seus fãs no começo de Janeiro de 2018, quando ele se internou num hospital com batimento cardíaco irregular e falta de ar, mas ele recebeu alta pouco depois, e anunciou que estava pronto para retomar seu trabalho com o novo Pantera Negra da Marvel que vai ser lançado em breve, é como vê, ele está sempre ativo.

Fonte: Outer Space,Wikipedia

Postagem em destaque

Um olhar para os piores lugares do mundo para viver 2019.

Um olhar para os piores lugares do mundo para viver 2019. A bela cidade de Paris, cidade da luz está em 78 das 82 cidades do rank...